O FILTRO AFETIVO NAS AULAS OBRIGATÓRIA E FACULTATIVA: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO DO ESPANHOL EM UM CONTEXTO PROFISSIONALIZANTE

Adriana Monteiro da Silva

Resumo


Este artigo investiga a influência do filtro afetivo sobre os estudantes de um centro profissionalizante na aquisição do Espanhol como língua estrangeira. O trabalho busca verificar se a modalidade de aula facultativa pode ser considerada mais adequada que a aula obrigatória devido seu baixo filtro afetivo. Realizou-se, como instrumento de pesquisa, um estudo prático produzido a partir de um questionário aplicado aos estudantes de Espanhol dos cursos profissionalizantes de uma organização social salesiana localizada na Zona Leste da cidade de São Paulo. As respostas foram contabilizadas e examinadas a partir de aspectos específicos e, desta forma, as investigações teórico-práticas propiciam a possiblidade de contemplar pontos favoráveis e/ou avessos sobre a aquisição da língua espanhola e a influência do filtro afetivo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478 - Qualis "B3" (2017/2018)

______________________________________________________________________________