O ARTEFATO E A MÁQUINA DO TEMPO: EXPLOSÕES DE LEITURAS DE MICROCONTOS EM UMA PERSPECTIVA DISCURSIVA

Vanderlei de Souza

Resumo


RESUMO: Este estudo tem como objetivo examinar gestos de leitura (Orlandi, 1994) diante de microcontos. Ainda que não seja consensual na comunidade literária, usaremos o termo microconto, para designar contos ultracurtos que, no caso do nosso corpus, não ultrapassam cem caracteres.  O microconto é um tipo de narrativa que ainda não possui uma tradição muito forte no cenário literário nacional, no entanto viceja em outras Literaturas, como as de língua espanhola e Inglesa. Esses contos extremamente curtos podem ser nomeados de formas variadas: microrrelatos (uma das formas mais aceitas no contexto hispânico) ou, ainda, microficciones, cuentos ultracortos, cuentos hiprerbreves, minicuentos, flash fiction, sudden fiction, short short stories, micro-stories ou microfiction. No Brasil, há poucos estudos sobre esse gênero (?), como os de Capaverde (2004), Gonzaga (2007), Spalding (2008) e Sanfelice (2009). Aqui são chamados, principalmente, de minicontos, microcontos, ou ainda, nanocontos.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRES-SUÁREZ, I. Antología del microrrelato español (1906-2011). El cuarto género narrativo. Madrid: Cátedra, 2012.

ANDRES-SUÁREZ, I. El microrrelato español: una estética de la elipsis. Palencia: Menoscuarto, 2010.

ANDRES-SUÁREZ, I; RIVAS, A. (eds.) La era de la brevedad. El microrrelato hispánico. Palencia: Menoscuarto, 2008.

BARTHES, R. A morte do autor. In: O Rumor da Língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

CAPAVERDE. S. T. Intersecções Possíveis: O miniconto e a série fotográfica. Dissertação (Mestrado em Literatura) – Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2004.

CAVALCANTI, Marilda do Couto. Interação leitor-texto: aspectos de interpretação pragmática. Campinas: Unicamp, 1989.

ECO, U. Obra Aberta: forma e indeterminação nas poéticas contemporâneas. São Paulo: Perspectiva, 2005.

FOUCAULT, M. Arqueologia do saber. São Paulo, Forense Universitária, 2004.

GONZAGA. P. A poética das minificções: Dalton Trevisan e as ministórias de Ah, é? Dissertação (Mestrado em Literatura) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

KOCH, D. Retorno al micro-relato: algunas consideraciones. In: El Cuento en Red, n.1, primavera 29-31. Disponível em: http://www.xoc.uam.mx/. Acessado em: 28 jan. 2017

LAGMANOVICH, D. El microrrelato. Teoría e historia. Palencia: Menoscuarto, 2006.

LAGMANOVICH, D. La otra mirada. Antología del microrrelato hispánico. Palencia: Menoscuarto, 2005.

LAGMANOVICH, D. Oh, le mot juste! Precisiones antipáticas (pero útiles) sobre el microrrelato. Revista hispanoamericana de Ficción Breve. Peru, n. 1, Julio-diciembre de 2009. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/86266012/Fix100-numero-1-1-21-MB. Acessado em: 28 jan. 2017.

MARANDIN, J.M. Sintaxe, discurso: do ponto de vista da Análise do Discurso. In: Orlandi (org.), Gestos de Leitura, Campinas, Ed. da Unicamp, 1994.

ORLANDI, E. Discurso e Leitura. São Paulo, Cortez, 1988.

ORLANDI, Eni P. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. Campinas. Ed. da Unicamp, 1992.

ORLANDI, Eni P. (org.) Gestos de Leitura. Campinas. Ed. da Unicamp, 1994.

ORLANDI, E.. Discurso e texto. Formulação e circulação de sentidos. Campinas, Pontes, 2012.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1983.

PÊCHEUX, Michel. Ler o Arquivo Hoje. In: ORLANDI, E. (org.) Gestos de Leitura. Campinas, Ed. da Unicamp, 1994.

ROAS, D. (Org.) Poéticas del microrrelato. Madrid: Arco Libros, 2010.

SANFELICI. A. Narrativas curtas dos anos 90: suturas/fissuras. Tese (Doutorado em Literatura) Instituto de Letras, Universidade federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

SPALDING. M. Os cem menores contos brasileiros do século e a reinvenção do miniconto na literatura brasileira contemporânea. Dissertação (Mestrado em Literatura)- Instituto de Letras, Universidade federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478 - Qualis "B3" (2017/2018)

______________________________________________________________________________