FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE DADOS QUALITATIVOS E O ENSINO MÉDIO INTEGRADO – CONSTRUINDO E VISUALISANDO DEFINIÇÕES.

Maria Glalcy Fequetia Dalcim

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo principal testar algumas ferramentas computacionais  para análise e representação de dados qualitativos no processo de elaboração de definições e caracterizações, verbais e imagéticas, sobre a educação profissional técnica integrada ao ensino médio, edificada no panorama educacional brasileiro através da Lei nº 11.892/2008, com base na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, Lei nº 9.394/1996, contextualizada pelos Institutos Federais. Para tal propósito, foi utilizada a ferramenta computacional Voyant Tools, uma ferramenta de leitura e análise de dados disposta em uma plataforma digital aberta e gratuita, para analisar dados oriundos de documentos oficiais, mais especificamente, o Documento Base da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio (2007). O presente artigo expõe também um breve panorama sobre as concepções e princípios que embasam as políticas de ensino médio integrado a cursos técnicos, bem como discute o agir docente, especialmente o docente de línguas, nessa seara.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, A.C.; SILVA, C. N. N. (Orgs.). 2017. Ensino Médio Integrado no Brasil: práticas e desafios. Brasília: Ed. IFB.

BRASIL. 2004. Decreto no 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o§ 2o do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e da outras providencias. Casa Civil, Brasilia, Distrito Federal, 23 jul. 2004. Disponível em: http://planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5 154.htm . Acesso em 18 de setembro de 2017.

_______. Ministério da Educação. 2007. Documento Base da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio. Brasília: Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, 2007.

_______. Ministerio da Educacao. 1996. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasilia, DF.

________. Ministério da Educação. 2006. Conferência Nacional de Educação Profissional e Tecnológica: educação profissional como estratégia para o desenvolvimento e a inclusão social; documento-base e propostas das conferências estaduais. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica.

_________.2003. Documento-base do Seminário Nacional de Educação Profissional: concepções, experiências, problemas e propostas. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Média e Tecnológica/Programa de Expansão da Educação

Profissional.

_________. 2006a. Educação profissional como estratégia para o desenvolvimento e a incluso social: roteiro para debate nas conferências estaduais preparatórias à Conferência Nacional de Educação Profissional e Tecnológica. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica.

__________. 2006b. Ensino médio integrado à educação profissional: integrar para quê? Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica.

__________. 2004. Subsídios para o processo de discussão da proposta de anteprojeto de Lei da Educação profissional e tecnológica. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, Departamento de Políticas e Articulação Institucional/Coordenação Geral de Políticas de Educação Profissional e Tecnológica.

BEZERRA, D. S.; JOVANOVIC, A. 2015. Trabalho, formação integral e ensino de língua estrangeira: (des) encontros no Ensino Médio Integrado ao Técnico. Conjectura: Filosofia e Educação. Caxias do Sul, v.20, n.1, p.101-118, jan./abr.2015.

BRONCKART, J.P. 2006. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento. Org. Anna Rachel Machado e Maria de Lourdes Meirelles Matencio. Campinas, SP: Mercado das Letras.

BRONCKART, J.P. 2008. O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Trad. Anna Rachel Machado. Campinas, SP: Mercado das Letras.

CELANI, M. A. A. et al. 2005. ESP in Brazil: 25 years of evolution and reflection. Campinas: Mercado das Letras; São Paulo: EDUC.

CIAVATTA, M. 2014. O ensino integrado, a politecnia e a educação omnilateral. Por que lutamos? In: Educação e Trabalho. Belo Horizonte, v. 23, n.1, p. 187-205, 2014.

FERREIRA, A. A. D. 2011. Considerações sobre o contexto do trabalho docente com tecnologias digitais. In: A.R. MACHADO; E.G. LOUSADA; A.A.D.FERREIRA (Orgs.). 2011. O professor e seu trabalho: a linguagem revelando práticas docentes. Campinas, SP: Mercado das Letras.

FERRETTI, C. J. 2011. Problemas institucionais e pedagógicos na implantação da reforma curricular da educação profissional técnica de nível médio no IFSP. Em: Educação & Sociedade, 32 (116), jul.-set. de 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302011000300010〈=pt . Acesso em 18 de novembro de 2017.

FREIRE, P. 1996. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

FRIGOTTO, G; CIAVATTA, M; RAMOS, M. (orgs.). 2012. Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez.

GRAMSCI, A. 1976. Escritos Políticos. v. 1. Lisboa: Editora Seara Nova.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. 2011. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez.

MORAES, F.; KÜLLER, J.A. 2016. Currículos integrados no ensino médio e na educação profissional. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2016.

REGATTIERI, M.; CASTRO, J.M. 2010. Ensino médio e educação profissional: desafios da integração. Brasília: UNESCO.

REGATTIERI, M.; CASTRO, J.M. 2013. Currículo Integrado para o Ensino Médio: das normas à prática transformadora. Brasília: UNESCO.

SILVA, T.T. 2009. Documentos de Identidade: uma introdução ás teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica.

SILVA JUNIOR, A. F. (Org.) 2017. Ensino de espanhol nos institutos federais: cenários e experiências didáticas. Campinas, SP: Pontes Editores.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478

______________________________________________________________________________