MULTILETRAMENTOS: A CRIANÇA E AS PRIMEIRAS LEITURAS DIGITAIS

Idelma Divina Silva

Resumo


questionário com pais e professores/ cuidadores tendo participado da pesquisa 25 pais e 4 professores/cuidadores. Utilizou-se a análise de conteúdo de Bardin (1977). Analisou-se as características do texto do “clubinho da Laura”, levantando os elementos de linguagem (visual, auditivo, gráfico, etc.) em dois episódios. Partiu-se da hipótese de que os diferentes textos digitais com os quais as crianças têm contato de forma natural favorecem o letramento informal, e estes não têm sido aproveitados pela escola. Para discutir o tema, recorremos aos trabalhos de Bakhtin (1992), Kleiman (2014), Rojo (2005, 2012), Soares (2002), Street (2013), e outros que foram referenciados ao longo do estudo. Os resultados apontaram para a necessidade de refletir os letramentos digitais na Educação Infantil como resultado de políticas públicas.  

 


Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal (279-326). São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

BODONASE, G. R.; RAMOS, D. K. Treinamento cognitivo de crianças utilizando jogos digitais para o aprimoramento de funções executivas: revisão sistemática da literatura. Revista eletrônica Práxis Pedagógica. Vol. 2, maio/agosto de 2019. Disponível em www.praxispedagogica.com.br. Acesso em: 15 nov. 2019.

JAKOBSON, R. Linguística e comunicação. São Paulo: Cultrix, 1975.

KLEIMAN, A. Letramento na contemporaneidade. Bakhtiniana, São Paulo, 9 (2), 2014. p. 72-91

MARCUSCHI, L. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONISIO, M.; BEZERRA (Org.) Gêneros textuais e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

MONTE MOR, V. Linguagem digital e interpretação: perspectivas epistemológicas. Trab. de Ling. Aplic., Campinas, 46 (11). 2007. p. 31-44.

ONU, Organização das Nações Unidas. www.onu.org. Diretrizes para ensino móvel, 2013. acessado em 20.12.2019

RODRIGUES, R. H. Os gêneros do discurso na perspectiva dialógica da linguagem: a abordagem de Bakhtin. In: MEURER, B.; MOTTA-ROCH (Org.). Gêneros, teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

ROJO, R. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagem na escola. In: ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

ROJO, R. Gênero do discurso e gêneros textuais: questões teóricas e aplicadas. In: MEURER, B.; MOTTA ROCH (Org.) Gêneros, teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

SOARES, M. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Educ. Soc. Campinas, vol. 23, n. 81, p. 143- 160, dez. 2002.

SOUZA, L. M.T.M. O professor de Inglês e os letramentos no século XX: métodos ou ética? In: JORDÃO, C.M.; MARTINEZ, J. Z.; HALU, R. C. (Org.) col. Linguística Aplicada, vol. 15, Campinas, SP: Pontes, 2011.

STREET, B. Políticas e práticas de letramento da Inglaterra: uma perspectiva de letramentos sociais como base para a comparação com o Brasil. Cad. Cedes, Campinas, v. 33, n. 89, p. 51-71, jan.-abr. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478 - Qualis "B3" (2017/2018)

______________________________________________________________________________