COMPREENSÃO E PRODUÇÃO ORAL EM LÍNGUA INGLESA EM SITUAÇÕES METAPRESENCIAIS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES

Givanildo Silva Santos, Claudia Pungartnik

Resumo


Este trabalho tem por objetivo investigar os desafios relacionados a situações metapresenciais e ao uso de metodologias ativas nas aulas do componente Expressão Oral em Língua Inglesa (EOLI) oferecidas pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) no primeiro ciclo em Colégios Universitários (CUNIs) localizados em quatro municípios na Bahia. Este artigo apresenta um estudo exploratório de pesquisa qualitativa no qual os resultados são baseados em observação e interpretação cuidadosas das aulas. O estudo se baseia no fato de que as aulas metapresenciais dependem do uso intenso das tecnologias de informação e comunicação e, portanto, as metodologias ativas são fortemente utilizadas para motivar os estudantes a uma aprendizagem autônoma através de atividades significativas. Os resultados favorecem nosso entendimento acerca dos desafios e escolhas na busca constante por novas técnicas e estratégias para lidar com a metapresencialidade no ensino superior.

PALAVRAS-CHAVE: Ensino-aprendizagem de língua estrangeira; Compreensão e produção oral; Metodologias ativas; Sala de aula invertida; Metapresencialidade

 

 


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA FILHO, N. & COUTINHO, D. (2018). Counter-hegemonic higher education in a remote coastal region of Brazil: The Federal University of Southern Bahia as a Case Study. In: R. AMAN & T. IRELAND (Eds.). Educational Alternatives in Latin America New Modes of Counter-Hegemonic Learning. London: Palgrave Macmillan.

BACICH, Lilian; MORAN, José (Orgs.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

BARBOSA, E. F. & MOURA, D. G. Metodologias ativas de aprendizagem na Educação Profissional e Tecnológica. B. Tec. Senac, Rio de Janeiro, v. 39, n.2, p.48-67, maio/ago. 2013.

BROWN, H. Douglas. Teaching by principles: an interactive approach to language pedagogy. 2.ed New York: Longman, 2001.

CORTELAZZO, Angelo Luiz, [et. al.]. Metodologias Ativas e Personalizadas de Aprendizagem: para refinar seu cardápio metodológico. Rio de Janeiro: Alta Books, 2018.

EDUCAUSE. 7 things you show know about... flipped clasrrooms, 2012. Disponível em: . Acesso em 18 de janeiro de 2019.

HORN, M.B.; STAKER, H. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Trad. Maria Cristina Gularte Monteiro. Porto Alegre: Penso, 2015.

HYMES, Dell H. On communicative competence. Philadelphia: University of Pennsylvania Press. Extracts available in: DURANTI, Alessandro. (2001), “Linguistic anthropology: a reader”, pp. 53-73. New York: Wiley-Blackwell, 1971.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias. Papirus editora, 2007.

KRASHEN. S. Second Language Acquisition and Second Language Learning. New York:Prentice-Hall, 1981.

LEFFA, Vilson J. Língua Estrangeira. Ensino e Aprendizagem. Pelotas: EDUCAT, 2016.

MATTAR, J. Metodologias Ativas para a Educação Presencial, Blended e a Distância. São Paulo: Artesanato Educacional, 2017.

MATTHEWS, A., M. Spratt, and L. Dangerfield. At the Chalkface: Practical Techniques in Language Teaching. Walton-on-Thames, UK: Thomas Nelson, 1991.

MORAN, José. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: BACICH, Lilian; MORAN, José. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Editora Penso, 2018.

PAIVA, V.L.M. Linguagem e aquisição de segunda língua na perspectiva dos sistemas complexos. In: BURGO, V.H.; FERREIRA, E.F.; STORTO, L.J. Análise de textos falados e escritos: aplicando teorias. Curitiba: Editora CRV, 2011. p.71-86. Disponível em: Acesso em: 06/12/2019.

PENNY, UR. A Course in Language Teaching – Practice and Theory. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.

RAPAPORT, Ruth. Comunicação e tecnologia no ensino de línguas. Curitiba: Ibpex, 2018.

VALENTE, J. A. A sala de aula invertida e a possibilidade do ensino personalizado: uma experiência com a graduação em midialogia. In: BACICH, Lilian; MORAN, José. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Editora Penso, 2018.

VELOSO, Maristela; GUIMARÃERS, Jane. Tecnologias digitais na formação docente e de estudantes: desafios da metapresencialidade na UFSB. In: SALES, Mary Valda Souza. Tecnologias e educação a distância: desafios para a formação. Salvador: Eduneb, 2018.

UFSB, PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO LICENCIATURA INTERDISCIPLINAR EM LINGUAGENS E SUAS TECNOLOGIAS, 2016. Disponível em: Acesso em: 15 de dezembro de 2019.

UFSB. UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA. Plano Orientador Institucional e Político-Pedagógico da Universidade Federal do Sul da Bahia. 2014. Acesso em: 12 de setembro de 2019.

UFSB. Resolução n. 20/2015. Disponível em: http://ufsb.edu.br/wp-content/uploads/2015/08/Resolu%C3%A7%C3%A3o-n%C2%BA-20-UFSB-Forma%C3%A7%C3%A3o-Geral-Aprovada-Consuni.pdf. Acesso em: 18 de fevereiro de 2020.

UNDERWOOD, M. Teaching Listening. 4th Ed. New York: Longman, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478 - Qualis "B3" (2017/2018)

______________________________________________________________________________