PRÁTICAS PEDAGÓGICAS VERSÁTEIS E DECOLONIAIS EM ANGOLA E NA GUINÉ BISSAU: REFLEXÕES SOBRE O ENSINO

Alexandre António Timbane, Segunda Ca, Israel Mawete Ngola Manuel

Resumo


A educação é conhecida como a ‘chave de sucesso’ em todas as nações do mundo, mesmo para aquelas que estão isoladas geograficamente com relação à vida moderna. Não existe uma sociedade, um grupo social, uma etnia ou uma comunidade sem educação. Falar de educação, obrigatoriamente temos que incluir o elemento língua, porque a educação é transmitida ou debatida por meio de uma língua. O trabalho tem por objetivo geral refletir sobre novas formas de ensino, visando a versatilidade no âmbito das práticas pedagógicas em Angola e na Guiné-Bissau partindo das realidades de cada país que por sinal são semelhantes. A ‘desgraça’ no sistema educacional de Angola e da Guiné-Bissau também é semelhante com a dos restantes países africanos de língua oficial portuguesa. É uma pesquisa Bibliográfica, uma vez que se baseia na leitura e fundamentação teórica. Da pesquisa se conclui que Há que refletir sobre as práticas pedagógicas versáteis e decoloniais para que Angola e Guiné-Bissau tenham uma educação virada para os interesses das comunidades locais. Isso passa pela formação dos professores e a mudança da ideologia colonial que ainda está presente nos povos africanos.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, M.; MAESO, S. R. Explorando o eurocentrismo nos manuais portugueses de história. Estudos de Sociologia, Araraquara, v.15, n.28, p.239-270, 2010.

ASSIS, J. Práticas sociais e políticas das ONGs em Angola. Metodologias e relações de poder: O caso da ADRA e da Visão Mundial (World Vision). Mulemba – Revista Angolana de Ciências Sociais. vol.5, nº 10, p. 261-288, nov. 2015.

BAGNO, M. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística. São Paulo: Parábola, 2007.

BAGNO,M. Preconceito linguístico. 25.ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

BALDÉ, B. Formação de professores de língua portuguesa na escola normal superior “Tchico Té” Guiné-Bissau.138p. Mestrado. Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2013.

BORTONI-RICARDO, S. M. Educação em língua materna: a sociolinguística em sala de aula. São Paulo: Parábola, 2004.

CÁ, L. O. A educação durante a colonização portuguesa na Guiné-Bissau (1471-1973). Educação Temática Digital. Campinas-SP, v.2, n.1. p.1-19, 2000.

COSTA NETO, A. G.da. A denúncia de Cesáire ao pensamento decolonial. Revista EIXO, Brasília, v. 5, nº 2, p. 46-54, jul.-dez. 2016.

FARACO, C.A. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola, 2008.

FRANCO, M.A.do R.S. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Rev. bras. Estud. pedagog. (on-line), Brasília, v. 97, n. 247, p. 534-551, set./dez. 2016.

FREIRE, Paulo. Política e educação: ensaios. 5.ed. São Paulo: Cortez, 2001.

GATTI, B. A. Educação, escola e formação de professores: políticas e impasses. Educar em Revista, n. 50, p.51-67. 2013.

GOMES, C. A. « O mito da portugalidade no ensino colonial: a história e a razão metonímica», Mulemba [Online], 4 (8), p.127-142 , 2014.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA. Estatísticas Básicas da Guiné-Bissau. Bissau: INE, 2014.

JOURD, J. Em Guiné-Bissau, o sistema educativo precisa em grande parte de ser construído.min: UNESDOC Digital Library. UNESCO, p.1-2, Nov. 2016. Disponível em: .Acesso em: 20 mar.2020.

LIBERATO, E. Avanços e retrocessos da educação em Angola. Revista Brasileira de Educação, v. 19, n. 59, p.1003-1031, 2014.

MACHADO, V. Definições de prática pedagógica e a didática sistêmica: considerações em espiral. Revista Didática sistêmica. vol.1, p.126-134. out./dez. 2005.

MENDES, L.V. (Des)caminhos do sistema de ensino guineense: avanços, recuos e perspectivas. Curitiba: CRV, 2019.

NAMONE, D.; TIMBANE, A. A. Consequências do ensino da língua portuguesa no ensino fundamental na Guiné-Bissau 43 anos após a independência. Mandinga. v.1, n.1, p.39-57,feb.2017.

NETO, M. B. História e educação em angola: do colonialismo ao movimento popular de libertação de Angola (MPLA). Tese. Universidade de Campinas, Campinas/SP, 2005.274p.Disponível em: .Acesso em: 20 mar.2020.

OLIVEIRA, L.F. o que é uma educação decolonial. Nuevamérica: Buenos Aires, 2016.

REIS, M. de N.; ANDRADE, M. F.F.de. O pensamento decolonial: análise, desafios e perspectivas. Revista Espaço Acadêmico, nº22, p.1-11, mar. 2018.

SILVA, G. B. A Educação Colonial do Império Português em África (1850-1950). Cadernos do Tempo Presente. nº21, p.67-83, out. 2015.

SOARES, Magda. Linguagem e escola. São Paulo: Contexto, 2017.

THOMPSON,A.; GITLIN,A. Creating spaces for reconstructing knowledge in feminist pedagogy. Educational Theory. v. 45, n.2, p.125-150, 1995.

TIMBANE, A.A. Política linguística na África lusófona e a revitalização das línguas autóctones: 40 anos após as independências. SILVA,A. R.da. & ARAÚJO, G.P.de. (Org.). As novas rotas da globalização: debates e mudanças em pauta. Curitiba: CRV, 2019, p. 57-78.

TIMBANE, A.A.; MANUEL, C.O crioulo da Guiné-Bissau é uma língua de base portuguesa? embate sobre os conceitos. Revista de Letras JUÇARA, Caxias, vol.2, nº2, p. 107-126, dez.2018.

TIMBANE, A.A.; REZENDE, M.C.M. A língua como instrumento opressor e libertador no contexto lusófono: o caso do Brasil e de Moçambique. Revista Travessias. v.10, nº3, p. 388 - 408, 2016.

TIMBANE, A.A.;SANTANA,Y. F. D.; AFONSO,E.V.S. A cultura hip-hop e os angolanismos lexico-semanticos em yannick afroman: a língua e a cultura em debate. Afluente: revista de Letras e Linguística. Campus III, v.4, n.12, p 104-128, maio/ago.2019.

WALSH, C. Interculturalidade crítica e pedagogia decolonial: in-surgir, re-existir e re-viver. In: CANDAU,V.M. (Org.). Educação intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2009. p.12-43.

WEDDERBURN, C. M. Novas bases para o ensino da história da África no Brasil, 2005. Disponível em: .Acesso em:28 jun.2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478 - Qualis "B3" (2017/2018)

______________________________________________________________________________