ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA E CONCEPÇÃO DE GRAMÁTICA VEICULADA NOS TEXTOS EDUCACIONAIS

Jucenilton Alves dos Santos

Resumo


Nos últimos anos, uma quantidade considerável de pesquisas vêm mostrando que o ensino de Língua Portuguesa nas instituições de ensino brasileiras ainda privilegiam os saberes relacionados à tradição da gramática normativa. Mas, a compreensão de língua progrediu no sentido de ser vista como instrumento de interação entre as pessoas. Os resultados dessas pesquisas mostram que, nas escolas, as atividades não são conduzidas no sentido de desenvolver as habilidades necessárias à plena competência dos saberes relativos aos usos sociais da língua.  O presente trabalho tem como objetivo principal investigar a coleção heterogênea de saberes que envolvam gramática, texto e leitura que são transmitidos em sala de aula, observando os registros e as modalidades linguísticas que prevalecem nesse contexto específico

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Emília, [et. Al]. Novas Palavras: Português – Ensino Médio. Literatura, gramática e redação. Volume único. 2.ed. São Paulo: FTD, 2003. pp. 328 – 334.

ANDRADE, Oswald de. Pau Brasil. São Paulo, Editora Globo, 2003

AZEREDO, José Carlos de. Fundamentos de gramática do português. 2ª ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

BAGNO, M.B. Português ou brasileiro? Um convite à pesquisa. 4ª ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

CALLOU, D. M. I. Gramática, variação e normas. In: Vieira, S. R. & Brandão, S. F. (Orgs.). Ensino de gramática: descrição e uso. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2011. p. 13-30.

CAMPEDELLI, Samira yousseff e SOUZA, Jesus Barbosa. Português_ Literatura, produção de Textos e Gramática. Volume único. 3ª ed. SP: Saraiva, 2002. pp. 282-284.

FRANCHI, Carlos. Mas o que é mesmo gramática? In: LOPES, Harry Vieira (org). Língua Portuguesa – O currículo e a compreensão da realidade. São Paulo, SEE/CENP, 1991. (Projeto Ipê).

KOCH, I.V. A interação pela linguagem. São Paulo: Contexto, 2003.

LAROCA, M.N.C. Manual de morfologia o português. 3ª ed. Campinas, São Paulo: Pontes, 2003.

MAIA, João Domingues. Português. Volume único. Série: Novo Ensino Médio. S.P: Ática, 2002. pp.334-335.

MORENO, C. Guia prático do português correto. Vol. 2 Porto Alegre: LP&M, 2003.

PERINI, Mário A. A língua do Brasil amanhã e outros mistérios. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

PERINI, Mário A. Gramática descritiva do português. 4 ed. São Paulo: Ática, 2002.

PERINI, Mário A. O continente inexplorado. In: A língua do Brasil amanhã e outros mistérios. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

POSSENTI, Lívio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2000.

Revista Discutindo a Língua Portuguesa, ano 1 n.5. Artigo de Carlos Alberto Faraco.

TRAVAGLIA, L, C. Gramática. Ensino Plural. 2ª ed. São Paulo: cortez, 2004.

LIMA, Rocha. Gramática normativa da língua portuguesa: curso médio. 20ª Ed. Rio de Janeiro; Livraria José Olympio Editora, 1979.

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37 ed. rev e ampl. Rio de Janeiro: Lucerna, 1999.

CUNHA, Celso e CINTRA Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro; Nova Fronteira: 1985.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478

______________________________________________________________________________