A APRENDIZAGEM ORAL DA LÍNGUA INGLESA: UTILIZANDO O WHATSAPP COMO FERRAMENTA DE ENSINO PARA O TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO

Rodrigo de Sousa Sanches

Resumo


Este artigo tem o intuito de esclarecer e descrever como a tecnologia, o ensino, e as línguas podem dialogar entre si e intensificar um aprendizado que vai além da sala de aula. O presente trabalho de pesquisa-ação tem como objetivo descrever as diferentes perspectivasdoensinodelínguainglesa,especificamentepormeiodousodoaplicativo de mensagens WhatsApp, que busca integrar as ferramentas necessárias que contribuamparaoensino-aprendizagemdeformadialética-comparativaembasadanas teorias de Crystal (2006) e de autores contemporâneos como Senefonte e Talavera (2018), Heide e Stilborne (2000), contribuindo especificamente com os terceiros anos do ensinomédio.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Maria Elizabeth de. Informática e formação de professores. v.1-2. Brasília: MEC, 2000.

CARVALHO, José Sérgio de Fonseca de. As noções de erro e fracasso no contexto escolar: algumas considerações preliminares. In: AQUINO, Julio Groppa (Org.). Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1997.

CRYSTAL, David. The Language and the internet. 2. ed. United States: Cambridge, 2006.

DAVIES, P. M.;PEARSE E.Success in English Teaching. Oxford University Press,2000.

DINIZ, Sirley Nogueira de Faria. O uso das novas tecnologias em sala de Aula. Belo

Horizonte, 200 1, 162 f. UFSC, 2001.

DOSTOIEVSKY, Fiodor. Crime e castigo. São Paulo: Coletivo Sabotagem, 2004.

EXAME, Revista. WhatsApp cresce até 76% por causa do coronavírus. [S. l.], 2 abr. 2020. Disponível online em: https://exame.com/tecnologia/whatsapp-cresce-ate-76-por-causa-do-coronavirus/amp. Acesso em: 23 jun. 2020.

FREIRE, Paulo. A Educação na Cidade. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia- saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 1994.

HARMER, Jeremy. How to teach English. Longman: Publishing Group, 1997.

HEIDE, Ann; STILBORNE, Linda. Guia do professor para a internet: completo e fácil. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

IBGE. Instituto brasileiro de Geografia e Estatísticas. 2017. Disponível online em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/sao-paulo/panorama. Acesso em: 8 dez. 2019.

JING, W. Integrating Skills for Teaching EFL – Activity Desing for the communicative Classaroom. In: Sino-US English Teaching. USA: v.3, n. 9 dec.2006

LÉVY, Pierre. A nova relação com o saber. In: LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução: Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, p. 159-170, 1999.

LEVY, S. J. The evolution of qualitative research in consumer behavior. Journal of Business Research, v. 58, p. 341-347, 2005.

LITWIN, Edith. (Org.). Tecnologia Educacional: políticas, histórias e propostas. 2. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCONI. M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1999.

MOURA, Ana Maria Mielniczuk de; AZEVEDO, Ana Maria Ponzio de; MEHLECKE, Querte. As Teorias de Aprendizagem e os Recursos da Internet Auxiliando o Professor na Construção do Conhecimento. Porto Alegre: ABED, 2002.

MOREIRA, Daniel Augusto. O método fenomenológico na pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.

OLIVEIRA, Marta Khol de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento: um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1997.

PRENSKY, Marc. O papel da tecnologia no ensino e na sala de aula. Conjectura, Caxias do Sul, v. 15, n. 2,201-204, 2010.

SENEFONTE, Fábio Henrique Rosa; TALAVERA, Marjorie Ninoska Gómez. O WhatsApp como ferramenta no ensino-aprendizagem de língua inglesa. 2018. 24f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Tecnologia e linguagem) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2018.

SILVA, Alice Lima da. A construção do conhecimento nos encontros de conversação da monitoria do curso de Letras.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 11ª. Ed. São Paulo: Cortez, 2002.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

ZANOTTO, Maria de Lourdes Bara. Formação de Professores: A contribuição da Análise do Comportamento. São Paulo: Editora Educ., 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478 - Qualis "B3" (2017/2020)

______________________________________________________________________________