AÇÕES REFLEXIVAS NA UTILIZAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO CONTEXTO ACADÊMICO: A CRIAÇÃO DE VÍDEOS NAS AULAS DE LÍNGUA INGLESA COMO FERRAMENTA INTEGRADORA E FACILITADORA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZADO

Linda Catarina Gualda

Resumo


Os recursos audiovisuais são ferramentas importantes no ensino de Língua Estrangeira, pois veiculam informações, ensinam linguagens, apresentam modelos de comportamento, transmitem valores, enunciam discursos e diálogos entre diferentes públicos e ambientes sociais. O uso de vídeos nas aulas aproxima a prática do cotidiano, das linguagens de aprendizagem e comunicação da sociedade moderna, introduzindo novas questões no processo educacional. Esse trabalho pretende mostrar a importância do vídeo para o aprendizado de Língua Inglesa em estudo desenvolvido com alunos dos primeiros ciclos do Curso de Comércio Exterior da Fatec Itapetininga/SP em 2014 e2015. Discute-se a elaboração dos vídeos pelos alunos, o surgimento da ideia, as temáticas, os recursos, a importância da interatividade, os momentos de superação e o aprendizado com a experiência. Ao final, gerou-se uma reflexão acerca da relevância desta nas aulas como ferramenta integradora e facilitadora de ensino que promove o trabalho em equipe, a comunicabilidade, a imaginação, sensibilidade e a reflexividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. Processo de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville, SC: Universille, 2004.

ARROIO, A. e GIORDAN, M. O Vídeo Educativo: Aspectos da Organização de Ensino. In: Vídeo Educativo, n. 24, novembro de 2006, p. 1-4.

BAGNO, M.; RANGEL, E. de O. Tarefas da educação linguística no Brasil. In: Revista Brasileira de Linguística Aplicada, n. 5, 2005, p. 63-81.

DAVIDOV, V.V. La enseñanza y el desarrolo psíquico. Moscou: Editorial Progreso, 1998.

GOMES, A et all. Os saberes e o fazer pedagógico: uma integração entre teoria e prática. In: Revista Educar. Curitiba, nº 28, p. 231-246, 2006. Editora UFPR.

GRIFFITHS, C. Lessons from good language learners. Cambridge: Cambridge University Press, 2008.

KENSKI, V. Processo de interação e comunicação no ensino mediado pelas tecnologias. In: ROSA, D. E. G., SOUZA, V. C., FELDMAN, D. (et al.) (org.). Didáticas e práticas de ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. Rio de Janeiro: DP&A, 2002, p. 254-264.

KOBREN, R. Reflexividade como necessidade social e individual. Artigo publicado nos anais do Evento Educere. PUC-PR, 2005, p. 706-715.

LAJOLO, M. O texto não é pretexto. In: ZILBERMAN, R. (org.). Leitura em crise na escola. 5ª ed. Porto Alegre: Mercado Alberto, 1985.

LEVY. P. Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora, 2008.

LIBÂNEO, J. C. Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. São Paulo: Alínea, 2005.

___________. Questões de Metodologia do Ensino Superior – A Teoria Histórico-Cultural da Atividade de Aprendizagem. Palestra realizada na Pontifícia Universidade Católica de Goiás no dia 05 de agosto de 2003.

MAYER, R. Multimedia Learning. Cambridge University Press, 2009.

MORÁN, J.M. O vídeo na sala de aula. In: Revista Comunicação e Educação. Volume 2, jan./abr. São Paulo, 1995, p. 27-35.

PASCOAL, M. HONORATO, E. C. ALBUQUERQUE, F. A. O orientador educacional no Brasil. Educação em Revista Belo Horizonte, n. 47, p. 101- 120, jun. 2008.

PEREIRA, J. L. O professor e os recursos audiovisuais: aprendizagem no século XXI. Disponível em http://www.difdo.diren.prograd.ufu.br/Documentos/Livro-O-professor-e-os-recursos-audiovisuais.pdf Acessado em 07 de agosto de 2014.

PÉREZ GÓMEZ, Angel. O Pensamento Prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, António. (Org.) Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995, p. 98-118.

REGO, T.C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Petrópolis: RJ, Vozes, 2000.

SCHON, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Tradução Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

VELOSO, M. E. Apropriações dos recursos audiovisuais pelos professores do Ensino Médio do Município de Rio Verde – GO. Dissertação de Mestrado. Goiânia, Goiás, outubro de 2009. Universidade Católica de Goiás.

TOSCHI, M.S. Didática e Tecnologia da Informação e Comunicação. In: SILVA, C. C; SUANNO, M. V. R. (orgs.). Didática e Interfaces. Rio de Janeiro/ Goiânia: Deescubra, 2007. P. 77-91.

_________. Linguagens midiáticas em sala de Aula. In: ROSA, Dalva E. G.; SOUZA, Vanilton C. Didática e práticas de ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. Rio de Janeiro: DP&A, 2002, p. 265-278.

ZANCHETTA Jr., J. Estudos sobre recepção midiática e educação no Brasil. In: Revista Educação Social. Campinas, vol.28, nº 101, p. 1455-1475, set./dez. 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478

______________________________________________________________________________