A LÍNGUA INGLESA COMO COMPETÊNCIA ESSENCIAL PARA A FORMAÇÃO DE GESTORES EM LOGÍSTICA GLOBAL

Elisiane Alves de Oliveira

Resumo


Este artigo pretende discorrer sobre procedimentos didáticos que podem aperfeiçoar o ensino da língua inglesa e apresentar resultados de aprendizagem significativos na formação de gestores de logística. Fundamenta-se em princípios de elaboração de materiais e da performance (BROWN, 1994; LOPES, 2009 e 2017), da prática da leitura (FREIRE, 1991; MUNHOZ, 2002; SCOTT, 1986), da conversação (GABARRA, 1999), do uso da língua para fins específicos (DUDLEY-EVANS, 1998; OLIVEIRA, 2017), do trabalho com gêneros textuais (GAZOTTI, 1999; OLIVEIRA, 2017) e da reflexão sobre a linguagem (BAKHTIN, 2004; LIBERALI, 2004; RICHARDS, 2004; SANDO, 2005; VYGOTSKY, 2001). A metodologia utilizada foi a entrevista com um profissional empreendedor e gestor do ramo da logística, e a apresentação de resultados do trabalho com o gênero notícia de internet; por isso, gêneros textuais são indicados na aprendizagem da língua estrangeira; além da prática oral por meio de performances baseadas em situações flagradas nas empresas do ramo. 

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail (V. N. Volochínov). Marxismo e Filosofia da Linguagem: Problemas fundamentais do Método Sociológico na Ciência da Linguagem. 11ª Edição. Editora Hucitec. São Paulo, 2004, 196p.

BRASIL. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua estrangeira. Brasília: MEC/SEF. 1998.

BRASIL. Secretaria da Educação Média e Tecnologia. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio: Língua Estrangeira Moderna. Brasília: MEC; SEMTEC, 2002. p. 93-138.

BROWN, H. Douglas. Teaching by Principles: An Interactive Approach to Language Pedagogy. Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice Hall Regents. 1994. 416 pp. Chapter 16: Teaching Reading, and Chapter 17: Teaching Writing (283-339).

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Plano de Curso do Eixo Tecnológico Gestão e Negócios referente à Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico em Logística. São Paulo, 2009.

CENTRO PAULA SOUZA. Área da Avaliação Institucional. Relatório de Avaliação do Curso. Etec/2009. Logística.

DUDLEY-EVANS, Tony; ST JOHN, Maggie Jo. Developments in English for Specific Purposes. A Multi-Disciplinary Approach. Cambridge University Press (C.U.P.), 1998, 301pp.

FREIRE, Paulo. A Importância do Ato de Ler – em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez Editora & Autores Associados, 1991. (Coleção Polêmicas do Nosso Tempo, v.4), 80p.

GABARRA, Maria Luiza G. e SAADI, Ana Luiza K. A. Speaking in the English Classroom. ACBEU. Ribeirão Preto, 1999.

GARCIA, Lenise Aparecida Martins. Competências e Habilidades: você sabe lidar com isso? Educação e Ciência On-line, Brasília: Universidade de Brasília. 2005.

GAZOTTI, M. A. Genres: an alternative to ELT. In new Routes in ELT. São Paulo: Disal, 1999.

LIBERALI, Fernanda Coelho. As linguagens das reflexões. In: MAGALHÃES, Maria Cecília Camargo. (org.) A formação do professor como um profissional crítico: linguagem e reflexão. Campinas: Mercado das Letras, 2004. p. 87-117.

LOPES, Rubens Fernando de Souza, A elaboração do material didático: instrumento de (re)constituição do professor de inglês. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo: 2009, pp.150.

LOPES, Rubens Fernando de Souza, A colaboração para o desenvolvimento do repertório linguístico em atividades de performance teatral e reflexão em aulas de inglês no ensino superior tecnológico. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo: 2017, pp. 176.

MACHADO, Nilton José. Sobre a ideia de competência. In: PERRENOUD, Philippe. et alii – As Competências para ensinar no Século XXI. A Formação dos Professores e o Desafio da Avaliação. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002.

MAUAD, Sérgio Augusto, PEREZ, Lenita, SILVA, Amauri F.. Key to English – Núcleo Básico 1. Centro Paula Souza. Governo de São Paulo. Fundação Padre Anchieta. São Paulo, 2011.

MUNHOZ, Rosângela. Inglês Instrumental: Estratégias de leitura. Módulo I. CEETEPS (Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza. Editora Texto Novo. São Paulo, 2002, p. 93-103.

RICHARDS, Jack C. Planejamento de Metas e Objetivos em Programas de Idiomas. SBS Editora. 2003.

RICHARDS, Jack C., LOCKHART, Charles. Reflective Teaching in Second Language Classrooms. City University of Hong Kong. Cambridge University Press 1996. 10th printing 2004. USA.

SANDO, Ana Paula M. D. A importância da formação do professor para trabalhar a leitura de maneira plural e reflexiva com seus alunos. LAEL/PUC-SP. In: Gens Serviços Educacionais – Seleção de textos por Professor Donizete Soares, 2005. 46p. (p.04-11)

SCOTT, M., The Understanding to Direct: Conscientização and Reading. Working Papers of Brazilian ESP Project No. 18, São Paulo: PUC-SP, 1986, 26 pp.

VYGOTSKY, Lev Semenovich. Pensamento e Linguagem. Edição Ridendo Castigat Mores. Versão para eBook. Apresentação de Nélson Jahr Garcia. 2001.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. Tradução: Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich. 1ª edição. São Paulo: Cosac Naify, 2014, pp. 31-84.

Sites:

Aduaneiras Informação sem fronteiras. Disponível em www.aduaneiras.com.br. Acesso em 28/05/2018.

Comex Do Brasil. Disponível em https://www.comexdobrasil.com. Acesso em 28/05/2018.

Contribuições da notícia de internet para o currículo de Inglês no curso de Logística. OLIVEIRA, Elisiane A. Revista CBTecLE, v. 1, n. 1, 2017. Disponível em https://cbtecle.com.br/anais. Acesso em 28/05/2018.

Elox Trade – Exportação e Importação. Disponível em www.eloxtrade.com.br. Acesso em 28/05/2018.

Tecnologística online. Disponível em www.tecnologistica.com.br. Acesso em 29/05/2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478

______________________________________________________________________________