AS VOZES MIDIATIZADAS: O SUCESSO COMO FABRICA ESTÉTICA DE PRODUÇÃO DE SENTIDOS

Thiago Barbosa Soares

Resumo


Este artigo analisa discursos sobre o que se poderia chamar do sucesso como fabrica estética de produção de sentidos pela mídia brasileira contemporânea. Mais precisamente, descrevemos e interpretamos o processo de produção de sentidos em enunciados constituídos e formulados pelo discurso midiático brasileiro que trata manifestamente da voz de sujeitos cujo sucesso decorre em princípio de seu desempenho vocal. Desse modo, ao considerarmos o postulado da Análise do Discurso formulado por Pêcheux (2009) de que sujeito e sentido se constituem ao mesmo tempo no movimento histórico, entendemos que os dizeres acerca da voz de sucesso produzem, a um só tempo, os sentidos e os sujeitos em seu interior. Ante esse quadro, investigamos o que se diz e como é enunciada a voz no discurso do sucesso na atual sociedade brasileira e as diferenças no tratamento dispensado à voz daqueles que figuram no mundo midiático. Em específico, quais distinções podem existir no tocante à produção de sentidos das vozes de sucesso quando disseminadas pelo mesmo veículo de difusão. Para tanto, contamos com três textos do jornal Folha de S. Paulo, de 2010 a 2011.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. O fetichismo na música e a regressão da audição. In: ADORNO, T. W. Textos escolhidos. Trad. Luiz João Baraúna e João Marcos Coelho. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1999.

BAGNO, M. A norma oculta: língua & poder na sociedade brasileira. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. 2ª ed. Trad. Ângela M. S. Corrêa. São Paulo: Contexto, 2015.

DIAS, M. T. Os donos da voz: indústria fonográfica brasileira e mundialização da cultura. 2ª ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

FERREIRA, L. A. Leitura e persuasão: princípios de análise retórica. São Paulo: Contexto, 2010.

KUCINSKI, B.; LIMA, V. A. Diálogos da perplexidade: reflexões sobre a mídia. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2009.

MORENO, R. A beleza impossível: mulher, mídia e consumo. São Paulo: Ágora, 2008.

ORLANDI, E. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 6ª ed.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni Puccinelli Orlandi et. al. 4ª ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2009.

PIOVEZANI, C. Política midiatizada e mídia politizada: fronteiras mitigadas na pós-modernidade. In: GREGOLIN, M. R. (org.). Discurso e mídia: a cultura do espetáculo. São Carlos, SP: Claraluz, 2003.

POSSENTI, S. Questões para analistas do discurso. São Paulo: Porábola Editorial, 2009.

QUINARD, P. La leçon de musique. Saint-Amand, France: Folio, 2011.

SOARES, T. B. Discursos do sucesso: a produção de sujeitos e sentidos do sucesso no Brasil contemporâneo. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2017.

SOUZA, J. A tolice da inteligência brasileira: ou como o país se deixa manipular pela elite. São Paulo: LeYa, 2015.

VARGAS, M. V. Verbo e práticas discursivas. São Paulo: Contexto, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478 - Qualis "B3" (2017/2018)

______________________________________________________________________________