ESTRATÉGIAS DE LEITURA EM LÍNGUA INGLESA ATRAVÉS DA OBRA THE PICTURE OF DORIAN GRAY

Solange Damião

Resumo


RESUMO: Este artigo é uma investigação sobre a dualidade existente no romance The Picture of Dorian Gray, através da leitura de uma obra adaptada que contribui para o processo de ensino-aprendizagem de inglês em uma escola pública de São Paulo no segundo ano do Ensino Médio. O embasamento teórico desta pesquisa apoia-se sobre o conceito de literatura para entender como a modernidade se revela dentro dos padrões de beleza e de estética observadas na imagem, principalmente, quando atinge a sociedade moderna. O fenômeno da dualidade também será utilizado em referência à educação atual e, por fim, os conceitos abordados estarão vinculados à melhoria das estratégias de leitura em sala de aula.

PALAVRAS – CHAVE: Beleza; Dualidade; Retrato; Literatura

 

 

 

ABSTRACT: This article is an inquiry about the existing duality in the novel The Picture of Dorian Gray, through the reading of a graded reader book that contributes to the teaching-learning process of English in a public school in São Paulo in the second year of Ensino Médio. The theoretical background of this research is based on the concept of literature to understand how modernity reveals itself within standards of beauty and aesthetic observed in the novel, mainly when it reaches modern society.The phenomenon of duality will also be used in reference to education nowadays and finally the concepts dealt with will be linked to the improvement of reading strategies in the classroom.

KEYWORDS: Beauty; Duality; Portrait; Literature


Texto completo:

PDF

Referências


Citações e Referências

“a educação não é uma preparação para a vida; a educação é a própria vida”

DEWEY, J. 1979. Democracia e educação: introdução à filosofia da educação. Trad. de Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. São Paulo: Nacional, 4. ed, p. 10.

“[...] os pesquisadores desempenham um papel ativo no equacionamento dos problemas encontrados, no acompanhamento e na avaliação das ações desencadeadas”

THIOLLENT, M. 2011. Metodologia da pesquisa-ação. 18. ed. São Paulo: Cortez, 18. ed, p. 14.

“a pesquisa qualitativa é uma atividade situada que localiza o observador no mundo”

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. 2006. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K; LINCOLN, Y. S. (Orgs.) 2006, O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, 2. ed, p. 17.

“os fenômenos da experiência humana são fonte inesgotável de investigação, interpretações e reinterpretações”

FREIRE, M. M. 2012. Da aparência à essência: a abordagem hermenêutica- fenomenológica como orientação qualitativa de pesquisa. In: ROJAS, J; STREINGHETA, L. M. (Org.) 2012, Educação, pesquisa e prática docente em diferentes contextos. 1. ed. Life Editora, v. 1, p. 187.

“como sujeito, o aluno precisa ser instigado a avançar com autonomia, a se exprimir com propriedade, a construir espaços próprios, a tomar iniciativa, a participar com responsabilidade, enfim, a fazer acontecer e a aprender a aprender.”

BEHRENS, M. A. 2006. Paradigma da complexidade: metodologia de projetos, contratos didáticos e portfólios. Petrópolis: Vozes.

“ler o mundo poder transformá-lo”

FREIRE, P. 1988. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 18. ed, 1988.

“resolva problemas com autonomia, ao exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva”

BRASIL. 2000. Parâmetros Curriculares Nacionais – Linguagens, códigos e suas tecnologias do ensino médio. Disponível online em: http://portal.mec.gov.br/seb/ arquivos/pdf/linguagens02.pdf. Acesso em: 19 dez. 2019.


Citação de dados

Pesquisa realizada na Faculdade Cultura Inglesa

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2526-4478 - Qualis "B3" (2017/2020)

______________________________________________________________________________