O USO DE SÉRIES EM SALA DE AULA COMO RECURSO PARA ENSINO DE LINGUA INGLESA

Bárbara Alves da Rocha Franco

Resumo


O presente trabalho aborda o uso de recursos audiovisuais em sala de aula, com foco no ensino da Língua Inglesa. O domínio do idioma é habilidade fundamental atualmente, contudo, grande parte dos brasileiros apresenta dificuldades em sua aquisição. Um dos problemas observados é o ensino na Educação Básica, centrado em uma prática descontextualizada e padronizada, que, ao final do Ensino Médio, pouco contribui para o aprendizado. É evidente que, para obtenção de progresso, deve-se buscar alternativas que transformem a visão discente e, nesse sentido, recursos tecnológicos são um grande aliado. No caso deste estudo, o enfoque recai sobre recursos audiovisuais, mais especificamente as séries de TV, que, cada vez mais populares, permitem aproximar o que é ensinado em ambiente escolar à temas atuais e à realidade do aluno. Cria-se, então, um contexto significativo, que além de permitir a aquisição do idioma, auxiliará na formação de cidadãos críticos e atuantes.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, R.Q. Aprendendo inglês com séries de TV. Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano, 2009. Disponível em: . Acesso: 02.jul.2017.

BECKER, S.M.K Linguagem audiovisual: um toque para a motivação. Paraná: Universidade Católica do Paraná, 2008. Disponível em: . Acesso em: 03.jul.2017.

GUMESSON, D.W.B. A utilização de vídeos em aulas de Inglês para o Ensino Médio. Polyphonía, v.21, n.2, 2010.

JARETA, G. Por que o ensino de inglês não decola no Brasil. Revista Educação, Ed. 223, 2015. Disponível em: . Acesso em: 01.jul.17.

JOSÉ, E.S.S. A necessidade de despertar nos alunos interesse pelo estudo de língua inglesa nos dias atuais. Letras Escreve – Revista de Estudos Linguísticos e Literários do Curso de Letras-UNIFAP, v.1, n.1, 2011.

LEFFA, V.J. Metodologia do ensino de línguas. In: BOHN, H. I.; VANDRESEN, P. Tópicos em lingüística aplicada: O ensino de línguas estrangeiras. Florianópolis: Ed. da UFSC, p. 211-236, 1988.

MONTREZOR, B.M; SILVA, A.B. A dificuldade no aprendizado da Língua Inglesa. Cadernos UniFOA, ed. 10, 2009.

NARCISO, A. Precisamos falar sobre… a popularização das séries de TV no Brasil!, 2016. Disponível em: . Acesso em: 01.jul.2017.

OLIVEIRA, O.C. O sentido da interdisciplinaridade no ensino de Inglês como língua estrangeira. Revista Acta Tecnológica, v.11, n. 1, 2016.

POLIDÓRIO, V. O ensino de língua inglesa no Brasil. Travessias: Unioeste online, v. 08, p. 340-346, 2014.

SANTOS, E.S.S. O ensino de língua inglesa no Brasil. BABEL: Revista Eletrônica de Línguas e Literaturas Estrangeiras, n.1, 2011.

SANTOS, G.N; ANDRADE, M.R.M. O ensino de língua inglesa e a identidade de classe social: alguns apontamentos. Trabalhos em linguística aplicada, v.55, n.3, Campinas, 2016.

SANTOS, R. S. M. Contextualizar: o ensino da Língua Inglesa com interdisciplinaridade. In: V Encontro de iniciação à docência da UEPB/ III Encontro de formação de professores da Educação Básica, 2015, Campina Grande. Anais V ENID / UEPB. Campina Grande: Realize, 2015. v. 1., p. 00-00.

UPHOFF, D. A história dos métodos de ensino de inglês no Brasil. In BOLOGNINI, C. Z. (Org.). Discurso e ensino: a língua inglesa na escola. Campinas, Mercado de Letras, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478

______________________________________________________________________________